Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://ivar.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://ivar.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Última hora:
  • Ilha de S. Jorge (Sistema Vulcânico Fissural de Manadas) em Alerta Científico V3, após reativação do sistema vulcânico em profundidadeIlha Terceira (Vulcão de Santa Bárbara) em Alerta Científico V2 devido aos níveis de atividade microssísmicaAtividade sísmica na ilha de São Jorge encontra-se acima dos valores normais de referênciaAtividade sísmica no Vulcão de Santa Bárbara (ilha Terceira) encontra-se acima dos valores normais de referênciaIlha de S. Jorge, último sismo sentido: 8 de agosto às 08:06h, intensidade máxima III/IV na freguesia de VelasCIVISA apela ao preenchimento do inquérito de macrossísmica em caso de sentir um sismo



Mundo ► Ciência

(Foto: Birger Schmitz in PHYS ORG)
17-06-2016 11:30
Suécia
Meteorito extinto descoberto numa pedreira sueca remonta 470 milhões de anos

​Um fragmento de meteorito foi descoberto numa pedreira de calcário na Suécia, que por muito tempo terá estado submersa, onde acredita-se ter permanecido durante 470 milhões de anos.

A descoberta anunciada na revista Nature Communications por Birger Schmitz e a sua equipa da Universidade de Lund na Suécia, sugere que a rocha poderá lançar nova luz sobre a história e o processo de formação do sistema solar. 

O meteorito fóssil chamado Österplana 065, mede 8 centímetros de diâmetro e segundo os especialistas, pode representar os restos de um meteorito maior, com um diâmetro de 20 a 30 quilómetros, que terá colidido com outro corpo de dimensões semelhantes e aterrado no planeta Terra. A equipa defende que o meteorito foi destruído em grande parte pela colisão, razão pela qual este tipo não foi encontrado na Terra antes. 

O fragmento difere na composição de qualquer outro meteorito já encontrado na Terra até aos dias de hoje, com uma composição única de isótopos de Cromo e Oxigénio. A idade do meteorito fóssil foi determinada através da medição da sua exposição de raios cósmicos.

Embora a origem da maioria dos meteoritos seja ainda desconhecida, os astrónomos acreditam que grande parte deles tenha chegado à Terra durante o evento de meteoros Ordovician, uma chuva de meteoritos que ocorreu à aproximadamente 470 milhões de anos, sendo esse fragmento suspeito de pertencer a este evento.

Embora não descartem por completo a hipótese de que um meteorito semelhante ao Österplana 065 possa eventualmente ser encontrado entre os meteoritos que caem na Terra nos dias de hoje, há certezas de que o tipo não representa 1% dos recentes 52 600 meteoritos classificados. 


Fontes


PHYS ORG
International Business Times
MSN Notícias

Informação Relacionada


Imagens Adicionais


Anexos



Notícias Relacionadas


Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://ivar.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.
Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://ivar.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.