Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://ivar.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://ivar.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Última hora:
  • Ilha de S. Jorge (Sistema Vulcânico Fissural de Manadas) em Alerta Científico V3, após reativação do sistema vulcânico em profundidadeIlha Terceira (Vulcão de Santa Bárbara) em Alerta Científico V2 devido aos níveis de atividade microssísmicaAtividade sísmica na ilha de São Jorge encontra-se acima dos valores normais de referênciaAtividade sísmica no Vulcão de Santa Bárbara (ilha Terceira) encontra-se acima dos valores normais de referênciaIlha de S. Jorge, último sismo sentido: 8 de agosto às 08:06h, intensidade máxima III/IV na freguesia de VelasCIVISA apela ao preenchimento do inquérito de macrossísmica em caso de sentir um sismo



Mundo ► Outras

(Foto: NASA in Visão Verde)
02-08-2017 12:00
 
Recursos disponíveis na Terra esgotam-se hoje, dia 2 de agosto

​De acordo com a organização internacional Global Footprint Network, hoje, dia 2 de agosto, a humanidade esgota os recursos disponíveis da Terra para este ano, isto é, dentro do que a natureza pode repor. É, portanto, um novo recorde, mas não será o último se a tendência de antecipação da data, que se tem mantido contínua e persistente desde há quase cinco décadas, não sofrer nenhuma alteração de fundo. Em 2016, este marco foi ultrapassado a 8 de agosto, em 2015 a 13 de agosto, e assim sucessivamente. Só nos últimos 10 anos houve uma antecipação em 54 dias desta marca de insustentabilidade para a Terra.

 

A associação ambientalista Zero relembra o caso de Portugal, cuja pegada ecológica fica muito aquém do desejado, correspondendo aos recursos de 2,3 planetas. Embora seja o nono país com a pegada mais baixa dos 28 da União Europeia, e esteja muito abaixo de "campeões" como a Austrália, que consome atualmente 5,2 Terras, os Estados Unidos (5), a Rússia (3,4), a Alemanha (3,2), a França (3) e até a Espanha (2,4), Portugal é um contribuinte líquido para a situação de insustentabilidade dos recursos da Terra. Se a humanidade consumisse ao ritmo anual dos portugueses, os recursos esgotar-se-iam a 10 de junho. O consumo de alimentos (32% da pegada global do país) e a mobilidade (18%) são as atividades humanas diárias que mais contribuem para a pegada ecológica de Portugal.

 

O chamado de Overshoot Day, quando os recursos se esgotam, é um indicativo de que estamos a forçar os limites do planeta cada vez com maior intensidade, uma tendência que é urgente mudar para bem da Humanidade e da sua qualidade de vida. Para isso urge a necessidade de mudar políticas e atitudes. Assim, em Portugal a associação Zero aposta nomeadamente em mudanças na alimentação e na mobilidade, tanto nas políticas públicas como nos comportamentos dos cidadãos, de forma a diminuir a pegada ecológica do país. Uma medida fundamental deverá ser a redução no uso de materiais, a promoção da reutilização e a extensão dos tempos de vida dos bens e equipamentos. Para ser eficaz, há que mudar o paradigma de 'usar e deitar fora', muito assente na reciclagem, incineração e deposição em aterro, para um paradigma de 'ter menos, mas de melhor qualidade'. Outra das propostas da Zero é a promoção de uma dieta alimentar saudável e sustentável, com a redução do consumo de proteína de origem animal e um aumento significativo do consumo de hortícolas, frutas e leguminosas secas. A Zero recomenda ainda a promoção da mobilidade sustentável assente em diferentes estratégias, designadamente a melhoria do acesso e das condições em que operam os transportes públicos, a disponibilização de condições e infraestruturas que estimulem a "mobilidade suave" e a partilha do transporte (car-sharing).


A Zero defendo que "evitar usar o cartão de crédito ambiental é um investimento no nosso bem-estar e qualidade de vida. Viver com pleno respeito pelos generosos limites do Planeta Terra é a única forma de garantirmos um melhor futuro para todos". 



Fontes


Visão Verde
Diário de Notícias
Lusa

Informação Relacionada


Imagens Adicionais


Anexos



Notícias Relacionadas


Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://ivar.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.
Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://ivar.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.