Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://ivar.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://ivar.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Última hora:
  • Ilha de S. Jorge (Sistema Vulcânico Fissural de Manadas) em Alerta Científico V3, após reativação do sistema vulcânico em profundidadeIlha Terceira (Vulcão de Santa Bárbara) em Alerta Científico V2 devido aos níveis de atividade microssísmicaAtividade sísmica na ilha de São Jorge encontra-se acima dos valores normais de referênciaAtividade sísmica no Vulcão de Santa Bárbara (ilha Terceira) encontra-se acima dos valores normais de referênciaIlha de S. Jorge, último sismo sentido: 8 de agosto às 08:06h, intensidade máxima III/IV na freguesia de VelasCIVISA apela ao preenchimento do inquérito de macrossísmica em caso de sentir um sismo



Mundo ► Fenómenos Naturais

Efeitos das chuvas trorrenciais que afetaram o Rio de Janeiro (Brasil) na madrugada do dia 9 de abril (Foto: AFP in Sol)
11-04-2019 16:50
Brasil
Cheias no Brasil provocam 10 mortos

​Na madrugada do dia 9 de abril, o Rio de Janeiro (Brasil) foi fustigado por chuvas torrenciais que provocaram cheias em diversos pontos da cidade. Os distritos turísticos de Ipanema e Copacabana, localizados na zona sul, foram dos mais afetados, bem como a Barra da Tijuca, Jacarepaguá e outros bairros localizados a oeste da cidade. Até ao momento, há registo de pelo menos 10 vítimas mortais.


Relativamente aos estragos, as ruas e estradas do Rio de Janeiro ficaram completamente inundadas. Há ainda registo de árvores derrubadas, carros arrastados, e casas inundadas. Os aeroportos Santos Dumont e Galeão tiveram de recorrer ao auxílio de instrumentos para aterragens e descolagens, e as estações de metro tiveram de ser encerradas, devido a inundações. Centenas de pessoas foram obrigadas a esperar que as chuvas parassem para poderem regressar às suas casas.


As cheias forçaram a que as operações de resgate se realizassem apenas com o uso de meios aquáticos.


Foi declarado o estado de crise. O prefeito da cidade, Marcelo Crivella, suspendeu as aulas nas escolas e universidades municipais e pediu aos habitantes para que não saíssem de casa.


Os dados da plataforma “Alerta Rio”, da prefeitura do Rio de Janeiro, indicam que o volume de chuva acumulado em apenas quatro horas na noite de segunda-feira (dia 8) foi 70% superior ao esperado para todo o mês de abril em alguns locais.


Durante uma conferência de imprensa em que fez um balanço da situação, o prefeito, Marcelo Crivella, referiu que não tem orçamento para lidar com prevenção de emergências como as chuvas que afetaram o Rio de Janeiro. O autarca salientou ainda que milhares de famílias vivem em áreas de risco, e que 750 mil buracos de esgoto carecem de limpeza constante.



Fontes


Observador
RSOE EDIS
Sol
BBC News Brasil

Informação Relacionada


Imagens Adicionais


Anexos



Notícias Relacionadas


Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://ivar.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.
Error in WebPart: A aplicação Web não foi encontrada em http://ivar.azores.gov.pt/noticias. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.Click here to edit the properties of this web part.