Iniciar sessão

Navegar para Cima
A aplicação Web não foi encontrada em http://ivar.azores.gov.pt/sjorge. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
A aplicação Web não foi encontrada em http://ivar.azores.gov.pt/sjorge. Verifique se escreveu o URL correctamente. Se o URL tiver de fornecer conteúdo existente, o administrador do sistema poderá ter de adicionar um novo mapeamento do URL do pedido à aplicação de destino.
Última hora:
  • Ilha de S. Jorge (Sistema Vulcânico Fissural de Manadas) em Alerta Científico V3, após reativação do sistema vulcânico em profundidadeIlha Terceira (Vulcão de Santa Bárbara) em Alerta Científico V2 devido aos níveis de atividade microssísmicaAtividade sísmica na ilha de São Jorge encontra-se acima dos valores normais de referênciaAtividade sísmica no Vulcão de Santa Bárbara (ilha Terceira) encontra-se acima dos valores normais de referênciaIlha de S. Jorge, último sismo sentido: 15 de agosto às 23:27h, intensidade máxima III na freguesia de RosaisCIVISA apela ao preenchimento do inquérito de macrossísmica em caso de sentir um sismo



Sobre Infrassons

Os infrassons são ondas acústicas de uma gama de frequências situada abaixo da capacidade de audição dos seres humanos e que se geram por perturbações barométricas na atmosfera associadas a variações de volume do ar. Nos casos mais energéticos estão frequentemente associados a eventos atmosféricos extremos. 

As fontes destes eventos podem ser naturais ou produzidas pelo Homem. Exemplos de fontes naturais podem ser explosões associadas a erupções vulcânicas, entrada de meteoros na atmosfera, grandes tempestades, auroras, sismos, entre outras. Outros eventos menos energéticos, como a interação da atmosfera com os oceanos (microbaroms), avalanches de neve, movimentos de vertente, entre outros, são também geradores de infrassons. Por seu turno, as fontes antropogénicas podem ser explosões nucleares e grandes explosões industriais, mas podem ter origem em eventos menos energéticos como explosões em pedreiras, entrada de satélites na atmosfera, voos supersónicos, lançamento de foguetões, etc.   

A propagação de infrassons na atmosfera apresenta velocidades típicas à volta de 340 metros por segundo e o seu conteúdo espetral situa-se entre os 20 Hz (Hertz - ciclos por segundo) e cerca de 300 segundos (0,0033 Hz).  Propagam-se nas camadas baixas e médias da atmosfera, a distâncias de até milhares de quilómetros, principalmente condicionadas pela temperatura e pelos ventos na troposfera e na estratosfera.